Você pode até já saber o que é IRC, mas como aplicar em seu projeto?

Você pode até já saber o que é IRC, mas como aplicar em seu projeto?

Por Ligia Moura, Drª em Arquitetura e urbanismo pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

Ao falar sobre iluminação, mais cedo ou mais tarde, surge o termo IRC. O Índice de Reprodução de Cor é, ainda hoje, um instrumento importante para melhorar a qualidade dos projetos de praticamente qualquer ambiente.  De maneira simplificada, ao falar sobre IRC, nos referimos a uma escala que vai de 0 a 100 e corresponde à fidelidade da luz artificial em relação àquela proporcionada pela luz do dia, analisada para 14 cores diferentes. A antiga lâmpada incandescente, por exemplo, corresponde ao IRC 100.

Para que serve IRC?

Quanto mais alto o IRC, mais próxima estará a reprodução de cores de um objeto em um ambiente fechado e iluminado artificialmente em relação ao mesmo objeto em um ambiente externo com a luz do dia.

Contudo, um alto IRC não está relacionado a uma reprodução igualmente distribuída de todas as 14 cores analisadas. Cada tipo de fonte luminosa: lâmpada incandescente, fluorescente, LED tem um desempenho próprio em relação ao espectro de cores.

A antiga fluorescente tubular, por exemplo, tinha um desempenho bastante inferior à de LED na maior parte das cores, ainda que eventualmente apresentassem o mesmo IRC. Tampouco o IRC está relacionado com a temperatura de cor, ao contrário de uma percepção popular, lâmpadas amareladas não tem, necessariamente, uma reprodução de cor inferior às lâmpadas mais brancas.

Alto IRC é o objetivo de todo espaço?

A partir dessa breve explicação sobre IRC, é de se imaginar que queiramos sempre lâmpadas com o maior índice possível, certo? Não necessariamente.

Se fossemos estabelecer uma gradação de IRC em locais externos, como jardins, por exemplo, são menos exigentes em relação à qualidade da reprodução de cor. Isso porque, além de nossa visão noturna não ser tão aguçada, são locais onde não se utiliza uma grande quantidade de iluminação – inclusive porque tende a nos causar desconforto pelo excesso de contraste claro-escuro e não são locais onde exercemos atividades que demandam uma grande precisão de cores.

Podemos considerar que um IRC em torno de 80 é um bom índice. Dessa forma, um IRC menor que 80 em ambientes externos ainda é considerado suficiente.

Como escolher onde usar lâmpadas LED de alto IRC?

As atividades gerais em uma residência são bem atendidas com um IRC próximo a 80, que atualmente é o mais comum em lâmpadas LED. Então onde usar as lâmpadas de alto índice de reprodução, igual ou maior a 90?

Nossa sugestão é utilizar em todos os ambientes onde exista uma necessidade/desejo de maior fidelidade de cores. Com lâmpadas de alto IRC, as cores parecem mais vivas, e elas corrigem a maior dificuldade espectral do LED, que é conseguir uma excelente reprodução no vermelho. Justamente por isso é possível encontrar índices de R9 junto às informações de IRC, que corresponde ao vermelho.

De forma mais prática, se há um ambiente onde existem obras de arte, recomenda-se um alto IRC para que possam ser melhor vistas. Se há áreas de trabalho, onde a cor é relevante, recomenda-se alto IRC, seja uma cozinha, um atelier ou qualquer outro ambiente.

É muito provável que em breve tempo, as lâmpadas de IRC 90 venham substituir as lâmpadas atuais, o que seria um ganho para todos os ambientes. Contudo, enquanto existe uma diferença de custo entre as opções, a recomendação geral fica em privilegiar os locais onde é necessária ou desejada uma melhor representação de cores, para que o projeto – traduzido no objeto ou no efeito de luz – seja valorizado através desse detalhe relevante de iluminação.

A #SAVENERGY possui diversas opções de produtos com alto IRC, afinal, estamos transformando o mercado de iluminação e levar qualidade em todos os produtos é essencial.

Conheça todas as opções, clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *