Dicas para iluminação de sala de TV e home theater

Dicas para iluminação de sala de TV e home theater

Talvez a sua sala de TV seja apenas uma sala que você utiliza em alguns momentos para assistir filmes e seriados ou talvez você, seja do time que leva a sétima arte a sério com um ambiente específico para apreciar filmes. Nos dois casos, temos dicas para ajudá-lo na tarefa de ajustar a luz artificial ao uso desses ambientes. 

Em ambos os casos, o controle da incidência de luz natural tornará a experiência mais agradável, sendo indicado o uso de cortinas grossas ou do tipo blackout, que podem inclusive colaborar com a acústica da sala. 

  1. Sala de TV utilizada como sala e para TV: 

Nesse caso, pedida é ter um ambiente versátil, onde seja possível reduzir e aumentar a quantidade de luz. Uma boa opção é pensar em iluminação direta e indireta, que possam ser acionadas separadamente e dimerização.  

A iluminação direta pode ser obtida com perfis LLS, luminárias e embutidos. A ideia é utilizar essa iluminação quando a sala for utilizada para outros fins, que não assistir um filme com um ambiente mais escuro. Para esse caso, seria interessante optar por embutidos com recuos mais profundos utilizados com lâmpadas dimerizáveis (evita-se ofuscamento e é possível reduzir o fluxo luminoso no local). A iluminação indireta pode ser feita com uso de fitas ou placas de LED instaladas em rebaixos de gesso. Ela pode ser utilizada para não deixar o espaço em total penumbra, permitindo que as pessoas se desloquem sem riscos e enxerguem objetos. 

Assim, iluminação indireta e direta podem ser acionadas de forma independente, criando diferentes atmosferas no local. Vale lembrar ainda que as lâmpadas direcionais, ainda que estejam colocadas em peças com recuos maiores ou inclinados (como o embutido Hide e o Angular), não fiquem sobre o asseto das pessoas ou muito próximos dos televisores, para não criar pontos de sombra nas telas. 

  1. Sala de home theater:

Quando o único propósito da sala é ser utilizada para filmes, a iluminação pode ser específica para esse fim e, inclusive, apenas indireta. Não há a necessidade de grande fluxo luminoso e a ideia é criar uma transição do escuro da sala para o claro do ambiente externo quando a sessão de cinema terminar. Algumas ideias para essa transição: uso de balizadores próximos ao solo para iluminar o chão sem gerar qualquer ofuscamento, uso de fitas de LED em sancas de gesso no teto ou em recuos laterais nas paredes, arandelas laterais com difusor leitoso e uso de lâmpadas decorativas como a G9. Os principais pontos são redução de ofuscamento e baixa quantidade de luz. Os balizadores podem ser acionados separadamente dos outros itens, como sanca e arandelas e não há a necessidade de usar iluminação direcional.  

Se a sua sala de TV tiver espaço para nichos com objetos, o uso de embutidos de móvel (acionados separadamente) pode contribuir para criar destaque, ao mesmo tempo em que não quebra o clima aconchegante proposto 

Quarto com janela grande

Descrição gerada automaticamente

Em ambas as situações, recomendamos lâmpadas com temperatura de cor mais amarelada, para um ambiente mais aconchegante (itens entre 2500-3000k são boas opções ou as fitas e placas ainda mais âmbar, como entre 1400 e 1800K). 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *