Desvendando embalagens: como não errar ao comprar seus produtos de iluminação.

Desvendando embalagens: como não errar ao comprar seus produtos de iluminação.

Para quem não tem muita intimidade com produtos de iluminação, entender as embalagens pode ser uma aventura. Para facilitar esse processo, separamos algumas informações que podem ser úteis na escolha de lâmpadas e luminárias.

Informações básicas presentes em embalagens:

IP (índice de proteção): Essa informação aparece com dois números: o primeiro se refere à proteção que a lâmpada ou luminária oferece para sólidos e o segundo número, para líquidos. Essa informação é ainda mais relevante caso o produto que você procura seja para uma área externa, porque a proteção para sólidos é mais comum. Quanto mais alto forem os números, maior a proteção (a escala vai de 0 a 8).

W (watts): indica o consumo de energia da lâmpada ou luminária. Esse número é obtido através da multiplicação da tensão (volts) pela corrente (âmperes). É a informação que nos diz o quanto aquele produto vai representar em nossa conta de luz. É sabido que os produtos de LED são muito mais eficientes que os outros ainda disponíveis, ou seja, eles entregam mais luz gastando menos energia.

Equivalência em W: usualmente temos esse comparativo nas embalagens entre LED, incandescentes e fluorescentes para facilitar a compreensão com algo que faz parte do repertório do consumidor e entendimento da eficiência do LED.

Fluxo luminoso (lúmen): indica o quanto de luz a fonte luminosa fornece – seja lâmpada ou luminária. Apenas para efeito comparativo: incandescentes produziam em torno de 14 lúmens para cada watt consumido; fluorescentes 50 lúmens para cada watt consumido; LED produzem cerca de 85 lúmens para cada watt consumido.

Ângulo: o ângulo nos ajuda a entender a distribuição do fluxo luminoso: lâmpadas de iluminação geral emitem o fluxo em todas as direções (360°), luminárias usualmente emitem o fluxo luminoso de acordo com a parte em que elas estão fora do teto ou parede (comumente 120°) enquanto lâmpadas direcionais, como o próprio nome diz, tem fachos mais fechados, entre 60° até 10°, concentrando toda a luz emitida em áreas menores.

Intensidade luminosa (candelas): tendo em vista as lâmpadas direcionais, onde o fluxo luminoso é dirigido, temos a informação sobre intensidade luminosa, que indica justamente qual o fluxo luminoso emitido naquela angulação específica da lâmpada.

Base: Informação importante para lâmpadas, sobretudo quando é necessária a conciliação entre embutido ou luminária e lâmpada. As lâmpadas de iluminação geral e PAR tem base E27, as famílias dicróica e AR tem base GU10. Outras bases de algumas lâmpadas são E14 (a lâmpada vela é uma com essa opção de base) e G9, específica das lâmpadas G9, G5 e G13 de lâmpadas tubulares.

Temperatura de cor:  Estão disponíveis nas embalagens em K (kelvin) e variam usualmente entre 2200K e 6500K. Algumas temperaturas são mais comuns: 2700K e 3000K (mais amareladas, às vezes indicada como branco quente), 4000K (branco neutro), 5700K e 6500K (branco).  As mais amareladas resultam em ambientes mais aconchegantes.

IRC (Índice de reprodução de cor): Indica a fidelidade da luz artificial em relação às cores sob luz natural. Usualmente um bom IRC é acima de 80. Alto IRC é acima de 90 e R9 alto se refere especificamente à cor vermelha, que é a mais difícil de ser reproduzida fielmente pelo LED. Assim, uma lâmpada ou luminária com alto IRC e alto R9 é ainda mais fiel à cor original do objeto e apresenta cores mais vivas e brilhantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *